Maurício Schulman, valiosa lição de vida

Os antigos diziam: dê dinheiro e/ou poder a uma pessoa e você saberá quem ela é. Ao restrito grupo daquelas a quem nenhum dos dois muda nem afeta, pertence Maurício Schulman. Mesmo tendo sido um dos homens mais poderosos do Paraná e do País, tanto na política quanto na área financeira, Maurício manteve-se sempre o mesmo, profissional e cavalheiro, não importando de qual lado do balcão estivesse. E olha que de balcão ele entende bastante. Na ditadura, foi presidente do BNH – Banco Nacional da Habitação durante os governos Geisel e Figueiredo. Também presidiu a Eletrobrás e dirigiu a Copel no Paraná, onde foi braço direito do governador Parigot de Souza e também seu secretário de Finanças. Em tempos de abertura política e de mercado, presidiu o Bamerindus e depois mudou de lado do balcão para presidir a Febraban – Federação Brasileira de Bancos. Sempre saindo incólume e imaculado e deixando respeito e admiração atrás de si. Mas há uma única empresa de cujo balcão ele jamais se afastou nestes 40 anos de vida profissional: a sua singela Casa Cila, especializada em lingeries, que fica no centro de Curitiba. Todos os sábados ele pode ser visto fechando o caixa semanal e prestando sua valiosa consultoria de mercado e de vida às funcionárias, que ali estão há quatro décadas também.

Tisa Kastrup
Foto Felipe Rosa

Maurício Schulman


TAMBÉM NOS ENCONTRAMOS AQUI: