Ave Pessôa

Carlos Alberto Anciuti Pessôa. Nêgo Pessôa. Assim, com esse exagero de circunflexos que lhe fica bem. Neste julho atinge a maioridade em seu melhor momento como escritor e filósofo. É o nosso Voltaire. Todos os dias uma reflexão madura sobre a vida e a liberdade. Em escrita de mestre, perfurante como punhal que agride a ignorância nativa. Vai do futebol à filosofia. Da literatura à música e ao cinema. Nada do que é humano lhe é estranho, diria Terêncio. Sempre a coragem para a sátira, a crítica ácida, impiedosa e sempre divertida do pensamento dominante. Pessôa, o nosso Pessôa, tem o poder da verve e da inteligência, instrumentos privilegiados que usa para criar controvérsias e paixões com uma criatividade, com uma liberdade e uma insistência louvável diante do deserto hostil que nos cerca.  Agora, tem a idade certa e suficiente para escrever o livro definitivo que esperamos há muito tempo.

Fábio Campana

Carlos Alberto Anciuti Pessôa


TAMBÉM NOS ENCONTRAMOS AQUI: